sábado, 31 de março de 2012

O sociólogo bola fora




Abaixo, o sociólogo Demétrio Magnoli,
que trocou os movimentos sociais pelas oligarquias da informação,
em busca de um bom salário,
e que elegeu Demóstenes Torres
como maior exemplo da política brasileira a ser seguido,
nos últimos tempos.


Pobre sociólogo

O capitalismo é uma grande mentira. Logo, mentir para sobreviver não é crime nenhum. Demétrio Magnoli, sociólogo Global de plantão, é a voz que sempre é chamada para explicar as confusões e contusões do mundo moderno. Magnoli, para manter um bom salário, entendeu que as grandes empresas de informação chamadas livres, mas que na realidade são livres de compromissos éticos, adoram discursos e análises de centro direita. Qualquer um menos avisado é capaz de entender que a Globo flerta descaradamente com as forças repressoras da sociedade e critica toda e qualquer proposta social, ou mesmo os programas sociais, como algo nocivo à dinâmica da ‘maravilha’ que é o capitalismo.

Ciente disso, Magnoli apareceu várias vezes criticando o Bolsa Família, as Cotas para negros nas universidades — sim, ele é branco —, os movimentos do MST e adotou para si, como exemplo de postura ética e de vida parlamentar, o Senador Demóstenes Torres (DEM), o paladino da ética, que passou a defender em seus comentários e até o nomeou como uma das pessoas mais influentes do Brasil, em reportagem da revista Época, claro, das organizações Globo, em 2010.

Mas aí a justiça não perdoa aqueles que vendem seu trabalho de maneira tão promíscua. A Polícia Federal, na operação Monte Carlo, descobriu que o tal Senador Demóstenes Torres (DEM), chamado pela ‘mídia livre’ de Senador ficha limpa, tem negócios com o bicheiro Carlos Cachoeira, preso recentemente em conseqüência das investigações da Polícia Federal, nessa Operação Monte Carlo. Resultado: Magnoli vai dizer o quê, depois desse pequeno escândalo de corrupção?

Nas gravações reveladas pela Polícia Federal, diálogos entre o Senador Demóstenes Torres (DEM) e o Bicheiro Cachoeira, deixam claro que o homem 'público ético e defensor da moral dos conservadores', é um capanga do contraventor. Sua função é dar informações que possam ajudá-lo na manutenção da manipulação de congressistas e nos tramites de leis e projetos de leis que lhes são de interesse pessoal; claro, em troca de uma boa mesada. Isso é DEM, é Demóstenes Torres, é Magnoli, é a Direita, é a Globo, é a venda da alma por um bom salário. Quem diria, em Magnoli?




o Bicheiro e o Senador
Abaixo, trecho de uma das conversas entre o Bicheiro Carlos Cachoeira e o Senador 'ficha limpa', Demóstenes Torres (DEM)

24/09/2009

Cachoeira - (…) Escuta. Aquele negócio que eu pedi para você olhar lá. Já checaram lá? Aquela lei do Maguito?

Demóstenes - Já checaram lá. Ela está na Câmara (…)

Cachoeira - Pois é, você tinha que trabalhar isso aí com o Michel (Temer), né? Pra por em votação. Isso aí seria interessantíssimo né (…)

Demóstenes - (…) É lá isso pode passar por votação simbólica. Como passou no Senado. Se foi modificado, volta para o Senado, você entendeu? (…) Tem que pegar aquele pessoal que está trabalhando no negócio e verificar se o texto te agrada e também se satisfaz aquele presidente lá do negócio, porque senão ele consegue barrar lá. Então trabalha nesse negócio para gente ver como é que faz. Eu vou lá e consigo pautar.

Cachoeira - Ah excelente então. Vamos falar então. Obrigado Doutor.

Um comentário:

  1. Isso é uma vergonha...Acreditar em quem nesse nosso amado Brasil...

    ResponderExcluir