segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

good nigth, my friends....é hora do mundo acabar...

... Joe is dead



eu era uma criança e ouvia as histórias daqueles
que foram ao cinema assistir ao filme, Woodstock. 
Quando chegava a hora de Joe Cocker aparecer na tela
e interpretar o clássico de Lennon e McCartney, With a litle
help of my friends, com sua guitarra imaginária e seus berros de desespero
que deixavam claro que o caminho não era aquele indicado pela
geração que havia levado o mundo à guerra, nem a dos ancestrais que entenderam ser o capitalismo
a alma do homem, muitos dos malucos no cinema se levantavam, tocavam e choravam junto a 
Joe, numa cena lúdica, carregada de desejos do inconsciente coletivo 
de ser livre, longe daquela caretice toda em que América já havia se transformado.       

...silêncio, silêncio...

mas afinal, quem vai chorar primeiro?

Joe, siga em paz...


4 comentários:

  1. Caro Professor
    Joe Cocker... viajou para um outro plano... outros palcos... era o último dos últimos...fez o que melhor sabia fazer...cantar... e encantar nossas almas. Foi na verdade... um resiliente... sobreviveu a uma dependência química... e poucos sabem: sobreviveu a um grande amor, o que o abandonou. Mas fica... a arte, a genialidade...e o vazio. São as perdas necessárias da minha alma... não consigo fugir deste destino. Abraços na alma.

    ResponderExcluir
  2. com certeza ary, com certeza, nobre amigo..

    ResponderExcluir
  3. Auuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu! Mais um sonhador que se vai...

    Feliz Natal,Brother...Para Você e os seus familiares!!

    ResponderExcluir
  4. oh, cara, agradeço. pra vc também e á sua família..
    que o galo lhe bastante alegrias,
    que o copo nunca fique vazio,
    e que as loiras, as morenas, as ruivas
    continuem gostando de seus poemas.. abraços...

    ResponderExcluir